Linha de Costura: Como Escolher a Melhor para Cada Tecido

Linha de Costura: Como Escolher a Melhor para Cada Tecido

Querendo costurar, mas se enche de dúvidas com tantas opções de linha de costura?

Não se preocupe, é normal ter esses questionamentos, seja quando se quer começar ou durante os primeiros passos.

Por isso, hoje vamos te contar os tipos de linhas e as diferenças entre as naturais e sintéticas. Assim como falaremos quais as ideais para cada caso, desse modo você terá os resultados que procura nos seus trabalhos.

Veja também:
Como Costurar Tecido Fino: Dicas e Truques Essenciais
Como Colocar Viés: Passo a Passo Completo para Iniciantes

Qual seu objetivo?

Fonte: sailrite.com

É fazer uma peça, restaurar alguma ou decorar? Compreender seu objetivo te ajudará muito na hora de escolher a linha.

Por exemplo, além das costuras para reparos e produção de roupas, tem também o bordado. Ele engloba diversas opções de pontos, assim como linhas que se adequam à esta prática.

De qualquer maneira, existem dois tipos de linha de costura. A natural e a sintética.

Linha de costura natural

Fonte: organiccottonplus.com

É a linha produzida a partir de materiais-primas como o algodão, por exemplo. Sendo natural, não costuma ter muita elasticidade, por isso, pode acabar arrebentando dependendo do tecido em que for utilizada.

No caso do algodão mesmo, recomenda-se que sejam usadas em tecidos de algodão também, ou tecidos mais finos, como a seda, o chiffon ou o tule, por exemplo.

Linhas de costura sintética

Fonte: ageberry.com

Feitas de fibras sintéticas, são mais resistentes e possuem maior elasticidade. Desse modo, acabam sendo mais apropriadas e usadas na maioria dos casos.

Mais flexível, a linha de costura sintética se adapta a mais tipos de tecidos. Tanto os tecidos mais leves, tais como seda e cetim, quanto os mais grossos, como couro, por exemplo.

Tipos de linhas

Fonte: incolororder.com

Dentro destas duas possibilidades de matéria prima se encaixam vários tipos de linha, os principais são:

  • Linhas de algodão: a principal para a costura básica. Muitas são mercerizadas, isto é, passam por um processo que deixa elas com uma aparência mais brilhante, sedosa e que facilita a absorção de tingimento. Em tecidos de elástico podem arrebentar.
  • Linhas de poliéster: São tão boas para trabalhos com máquinas e com a mão. São resistentes e possuem um uso geral. Costumam ter um acabamento de silicone que reduz a fricção com o tecido. Desse modo ela se adapta a tecidos sintéticos, elásticos e malha.
  • Linhas de seda: Maleáveis, resistentes e finas, as linhas de seda possuem uma utilização bem flexível. Não deixam buracos na costura e mesmo sendo finas, ainda assim são muito fortes, funcionando bem com tecidos leves e pesados.
  • Linha de nylon: uma linha fina muito resistente, a linha de nylon pode ser utilizada em tecidos sintéticos não muito grossos.
  • Linha de lã: linhas de lã tendem a ser usadas para trabalhos de bordado e para colchas (usando ponto de casear). A lã funciona melhor com tecidos pesados, como lã ou tela.

As principais linhas para máquina são:

  • Linhas matizadas: tingidas em vários tons que mudam com o comprimento da linha, as matizadas são ótimas opções para bordados.
  • Linhas de carretel: econômicas e especialmente úteis em muitas produções, são adequadas a diversos tipos de tecidos.
  • Linha japonesa: uma linha muitíssimo fina que, apesar de ser usada em tecidos grossos pode arrebentar fácil. Acaba sendo comum trabalhar com dois fios ao mesmo tempo para compensar a falta de resistência.

Estas são algumas das principais opções de linha de costura que você vai encontrar, seja para produzir manualmente ou com o auxílio de uma máquina. Que tal algumas dicas práticas para escolher bem na hora que for comprar?

5 Dicas para escolher a melhor linha

Fonte: thesewingloftblog.com

1. Escolha a linha de acordo com o tecido

É um tecido fino ou grosso? Vai exigir que você cruze mais ou menos fios? Isso tudo impactará no resultado final. Em ponto-cruz, por exemplo, quantos mais fios de tecido você cruzar, mais tecido vai sobrar exposto.

Por outro lado, pontos mais apertados mostram pouco do tecido abaixo. Qual a aparência final você quer na sua costura? Reflita sobre isto antes de escolher.

2. Confira a elasticidade

Pensando na primeira dica, a elasticidade também deve ser levada em consideração, de modo que ela se adapte à do tecido. Seja menos elástica no caso de tecidos mais naturais, ou uma que atenda a flexibilidade do tecido sintético.

Experimente a linha antes de começar, estique-a e confira a elasticidade dela.

3. Confira a resistência

De um jeito parecido, é importante verificar a resistência. Se souber antes de começar a costurar, evitará a surpresa dela arrebentando depois do seu trabalho de costura.

Em tecidos pesados, a linha fina, sem dúvidas, tem muitas chances de ceder e se desfazer. No caso contrário, a linha grossa pode prejudicar a integridade do tecido fino e acabar rasgando. Também considere este fator de acordo com o tecido: para os mais grossos, linhas mais resistentes e para os tecidos mais delicados, linhas mais finas.

4. Cor

Um detalhe importante é prestar atenção à cor. Ela combina com o tecido que você pretende restaurar ou produzir? Você quer que ela não apareça muito, ou quer que o contraste apareça?

Se não encontrar da mesma cor do tecido a ser trabalhado, cores escuras costumam ser mais discretas e se adaptam melhor quando a ideia for deixar a costura mais discreta. As linhas claras, porém, destacam muito, então escolha elas apenas caso este seja o efeito que você esteja procurando.

5. Além da resistência e elasticidade, confira também a suavidade e espessura

Não só em termos de qualidade da costura, mas também na aparência final. Como comentamos na dica sobre resistência, é sempre bom começar a escolher a linha de acordo com o tecido.

Então caso você esteja buscando um efeito rústico e aparente, você vai querer experimentar linhas mais grossas. Enquanto linhas mais finais te darão um resultado mais delicado e menos visível.

E os números da linha seguem a lógica inversa. Quanto maior o número, menor a será a espessura da linha.

Fonte: etsy.com

Enfim, vale enfatizar que o detalhe mais valioso a ser observado é qual linha se dá melhor com qual tecido. Além de outros fatores tranquilos de observar que vão te ajudar muito a achar a linha ideal.

Estas foram as nossas dicas para você escolher com convicção suas linhas na hora de comprar. De modo que você não danifique seus tecidos ou acabe comprando uma linha de costura que não harmonize com os trabalhos que você tem em mente.

O que achou das dicas? Deixe um comentário e diga pra gente o que achou e quais trabalhos você pretende fazer!

Veja também:
Qual é a Melhor Máquina de Costura para Iniciantes?
Materiais de Costura: Como Montar um Kit Básico para Iniciantes

2 comentários sobre “Linha de Costura: Como Escolher a Melhor para Cada Tecido

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo